Visualizando o Post: Por que usar hidroquinona no pré-peeling?

Por que usar hidroquinona no pré-peeling?


Postado em 13/01/2020

Tags:


Talvez essa tenha sido a pergunta mais feita pelos meus alunos, quando oriento sobre utilizar a hidroquinona no pré-peeling químico. Muito me questionam sobre a toxicidade da hidroquinona e o risco de ocronose, que ela está em desuso no mundo todo, etc.

Resolvi escrever esse texto para esclarecer os principais motivos do porquê eu recomendo que no pré-peeling, ou seja, aplicação tópica 15 dias antes da primeira sessão de peeling químico, deve-se usar uma formulação contendo hidroquinona:

Evitar a hiperpigmentação pós-inflamatória

Como evitar a hiperpigmentação pós-inflamatória?
A hiperpigmentação pós-inflamatória, como o nome já diz, é a formação de uma mancha (acúmulo de melanina) depois da pele sofre um processo inflamatório, que pode ser uma lesão (acne), machucado, cicatriz, infecção dentre outros. No nosso caso, o uso de ácido concentrados e com pH baixo, pode levar a nossa pele a reagir contra a aplicação e ação do ácido na pele. Uma célula muito importante, o melanócito, recebe uma sinalização celular do queratinócitos, relatando essa “agressão” do ácido. Assim o melanócito reage liberando melanina (que dentre outras ações é antioxidante e citoprotetora) pigmentando os queratinócitos adjacentes formando a tão indesejada mancha.

A hidroquinona apresenta citotoxicidade para o melanócito.

Isso mesmo a hidroquinona é tóxica e mata o melanócito. Mas para isso a hidroquinona precisa ser usada em altas doses, acima dos 5%, por períodos prolongado de tempo, acima de 6 meses. No caso do pré-peeling a hidroquinona será usada a 4% por 15 dias apenas, tornado o tratamento super seguro.

A hidroquinona “anestesia” o melanócito.

A hidroquinona na concentração de 4% é capaz de deixar o melanócito hipo-reativo, ou seja, com baixa responsividade. Isso é muito bom, pois na hora que aplicarmos o ácido do peeling, o melanócito não irá responder liberando melanina para os queratinócitos, ou essa reação fica bem mais lenta. Com isso as chances de pigmentar a pele é bem baixa. Essa estratégia dá segurança ao profissional, principalmente em pacientes com fototipo de pele altos (acima de IV).

Assim para ter segurança, principalmente nas primeiras sessões de aplicação de qualquer peeling químico, especialmente se o paciente já tiver um histórico de melasma e manchas no rosto, recomendo o uso da seguinte formulação:

 

Formulação Magistral:

  • Ácido escolhido para o procedimento.......x%
  • Hidroquinona 4%
  • Hidrocortisona 1%
  • Creme qsp 30gr

Aplicar uma fina camada no rosto a noite, lavar pela manhã, 15 dias antes da primeira sessão.

Referência Bibliográfica

ATZORI L, BRUNDU MA, ORRU A, BIGGIO P. Glycolic acid peeling in the treatment of acne. J Eur Acad Dermatol Venereol. 1999 Mar;12(2):119-22. Clínica Dermatologica Universita di Cagliari, Italy.
BATISTUZZO, J. A O; ITAYA, M.; ETO, Y. Formulário Médico-Farmacêutico. 5 ed. São Paulo: Editora Atheneu, Pharmabooks, 2015.
BAUMANN, Leslie. Dermatologia cosmética -princípios e prática. Editora Revinter. 1993.
CAVALCANTI, L.C. Incompatibilidades Farmacotécnicas. 2ª Edição. São Paulo: Pharmabooks Editora, 2008. COLEMAN, WP; Future, JM.The glycolic, acid tricjloroacetic acid peel.1989.
DAINICHI, T., UEDA, S., ISODA, M., KOGA, T., KINUKAWA, N., NOSE, .Y, ISHII, K., AMANO, S., HORII, I., FURUE, M. Chemical peeling with salicylic acid in polyethylene glycol vehicle suppresses skin tumour development in hairless mice. Departments of Dermatology and Parasitology and Immunology, Graduate School of Medical Sciences, Kyushu University, 3-1-1 Maidashi, Higasi-ku, Fukuoka 812-8582, Japan.


Você gostou deste post? Então compartilhe no Facebook ou Twitter!


Faça seu comentário:



Priscila disse: Data: 2020-05-26 - Hora: 19:19:09

Maravilhosa postagem



Confira também: